Costumes

Em todo casamento pomerano, na cabeceira da mesa do almoço, destacava um arco com ramos verdes e ao lado dos pratos dos convidados, um ramo pequeno de mirta.

Foto gentileza: Museu Pomerano de Lagoa/ES. (Fundado em 28.11.1980).

Antes de iniciar a ceia, lia-se um trecho da Sagrada Escritura na língua alemã e uma oração. Após era servido a ceia pelos copeiros e serventes que se caracterizavam por trazer uma toalha no ombro e um laço de fita no peito. Na parte da tarde era servido um café completo vê a noite realizava a dança dos noivos (Brutdanz). Vários membros da comunidade local se revezavam em tocar concertina, lembrando as músicas folclóricas de suas aldeias. como por exemplo: eu e minha velha (Ik un min ulsch), Ludovico, você está bêbado (Ludwig, du bist bisopa), um dança de roda (Herr Schmidt, twai schritt). Os noivos abriam a cerimônia dançando juntos e depois com todas as pessoas no salão. Enquanto dançavam as mulheres e crianças jogam nos nubentes pétalas de flores. E assim continuava a animação do baile até o raiar do dia.

Noiva pomerana de vestido preto. Foto gentileza: Museu Pomerano de Lagoa/ES.

Nos casamentos mais antigos, ainda havia o terceiro dia de festa que era no sábado. Não havia nenhuma atividade especial, apenas os convidados se reuniam no local da festa para conversar, onde a comida ainda era farta para todos durante o dia. No início da colonização, principalmente no núcleo de Porto do Cachoeiro (Santa Leopoldina/ES), os convidados que moravam próximo da casa dos pais da noiva, se reuniam em forma de mutirão (juntamento) e no período de uma semana construíam a casa do jovem casal. Os pais e padrinhos ainda presenteavam aos novos moradores com mudas de café.

Casamento rito de Passagem. Está certíssimo o que o Pastor Anivaldo Kuhn de Melgaço, Domingos Martins/ES menciona. Nos casamentos tradiocionais, antigamente o noivo saia da casa dos Pais da noiva como solteiro. Havia uma despedida dolorosa por causa da mudança de seu estado civil. Quando voltarem para casa da noiva já não serão mais os mesmos. Estarão casados. Foto registrada pelo fotógrafo amador Lídio Rosa. Casamento de Floren Baebel e Auguste Laurett. Fotografia gentileza do Pastor Anivaldo Kuhn de Melgaço, Domingos Martins/ES.

Topo


by José Carlos Heinemann

16401 Visita(s)